Conquistando o investidor: por que você não deve falar de lucro

Retorno ao investir em startups

Existem muitas razões diferentes para se investir em startups, e retorno financeiro, sem sombra de dúvida, é o mais comum. Mas, mesmo quem busca esse tipo de retorno ao investir em startups, pode fazê-lo de formas diferentes. Continue lendo “Conquistando o investidor: por que você não deve falar de lucro”

Investidor de risco avesso a risco – Porque investidores de startups no Brasil parecem não querer se arriscar

É muito comum ouvirmos empreendedores reclamarem que investidores brasileiros não estão dispostos a tomar riscos. Acham um absurdo esses profissionais terem como pré-requisito de suas teses de investimento a geração de receita ou até mesmo o atingimento do ponto de equilíbrio financeiro.

Como se fosse fácil captar após essas conquistas. Continue lendo “Investidor de risco avesso a risco – Porque investidores de startups no Brasil parecem não querer se arriscar”

Qual deveria ser o retorno mínimo de fundos de venture capital no Brasil?

Em maio desse ano, escrevi sobre a dinâmica de funcionamento de um fundo de venture capital. Nele expliquei como os recursos são aportados pelos investidores – através das chamadas de capital. Em seguida, fiz uma simulação para estimar quanto cada investimento deveria ser multiplicado para um fundo fictício alcançar seu retorno mínimo.

Utilizarei aquele mesmo fundo para responder à pergunta de qual deveria ser o retorno mínimo de fundos de venture capital no Brasil. Lembrando que o exemplo era um fundo de capital semente de R$ 30 milhões, com duração de 10 anos e investimentos em oito empresas. Continue lendo “Qual deveria ser o retorno mínimo de fundos de venture capital no Brasil?”

Por que os investimentos de venture capital ocorrem em estágios?

Como já comentei em artigos anteriores, a indústria do venture capital tem um tipo de especialização que se baseia nas fases de uma startup. A rigor, essas rodadas de investimento vão desde o financiamento próprio, passando pela família e amigos, investimento-anjo, capital semente, séries A, B, C e assim por diante. Continue lendo “Por que os investimentos de venture capital ocorrem em estágios?”

Vendas de empresas e retornos de fundos brasileiros

A principal razão para investidores usarem fundos de venture capital como veículos de investimento em empresas emergentes é a mitigação de risco através da diversificação. A estratégia de portfólio é capaz de anular muitos fracassos com alguns poucos sucessos. A famosa estratégia de não colocar todos os ovos em apenas uma cesta. Essa é a lógica básica desse e de outros tipos de fundos. Continue lendo “Vendas de empresas e retornos de fundos brasileiros”

Afinal, o que é venture capital?

O venture capital é definido como o investimento feito por profissionais, investidores de longo prazo, que injetam recursos financeiros em troca de participação societária (ações) em pequenas empresas privadas, com alto potencial de crescimento, almejando o ganho de capital.

O termo não tem tradução literal em português. A melhor tradução para “venture” seria “empreendimento de risco”. No início, usava-se muito a expressão “capital de risco” no Brasil para fazer referência ao mesmo conceito, mas hoje em dia o mercado tem preferido usar o termo “capital empreendedor”, por ser mais amigável e menos agressivo. Continue lendo “Afinal, o que é venture capital?”