Links úteis para a construção de projeções financeiras

homem olhando links em celular
Crédito: Matthew Henry | StockSnap.io

Já deu para perceber que eu sou um aguerrido defensor da utilização de projeções financeiras como ferramentas de gestão de qualquer empresa.

Já escrevi sobre as 14 funções de uma projeção financeira. Sobre o clichê das projeções conservadoras. E ajudei no desenvolvimento do cálculo da necessidade de investimento no artigo sobre o erro mais encontrado em projeções financeiras

Disse e repito:

Projeção financeira para empresas de alto crescimento não é previsão de futuro, é plano de execução.

Um dos depoimentos mais interessantes que li recentemente foi o do empreendedor Gary Gaspar. Num de seus artigos na plataforma Medium com o título: SaaS Financial Model: Simple Template For Early-Stage Startups, ele escreve:

“The goal of an early-stage plan, especially for first-time founders, is to show investors you truly understand what drives growth.”

O entendimento dele em relação a função de uma projeção financeira no início da jornada de uma empresa é fantástico: o objetivo de um planejamento para empresas emergentes, sobretudo para empreendedores iniciantes, é mostrar para investidores que você realmente entende o que define crescimento.

Na verdade, vou além. Acredito que isso não seja importante apenas para investidores, mas principalmente para os empreendedores gerenciarem suas empresas. Isso é especialmente verdade no Brasil, onde não vivemos um cenário de abundância de capital como nos países desenvolvidos.

Nesse artigo preparei uma lista de artigos que podem ajudar na construção de projeções financeiras.

Preparação para projeções financeiras

Endeavor – Planejamento financeiro: um passo a passo indispensável: nesse material a Endeavor ajuda a planejar o planejamento. Aborda desde a sensibilização sobre a sua importância até algumas dicas bem práticas.

Fred Wilson – Planning For Next Year: algumas observações muito importantes de um grande investidor americano sobre o processo de planejamento financeiro. Nada como décadas de trabalho em conselhos de administração revisando orçamentos.

Abordagem

Uma das discussões mais importantes nesse tema é sobre a escolha da abordagem de projeção. A briga entre a abordagem bottom-up e a top-down são bem exploradas nesses três links a seguir:

David Cummings – Bottom-Up or Top-Down Financial Projections

Quickbooks – Top-Down vs. Bottom-Up: Which Financial Forecasting Model Works for You?

Early Growth Financial Services – Bottom-Up vs Top-Down Forecasting: Realistic Financial Planning

A perspectiva da abordagem bottom-up é definitivamente mais eficiente e leva a um melhor entendimento do que define o crescimento da empresa. Mas acredito que, quando usadas em conjunto, as duas abordagens se complementam de uma forma incrível. Portanto, compartilho um artigo da consultoria McKinsey & Company explicando o passo a passo de uma abordagem top-down responsável.

McKinsey & Company – Valuing high-tech companies

Outra grande polêmica é sobre a diferença entre as projeções financeiras de pequenas empresas e startups, ou empresas inovadoras de alto crescimento.

Nesse vídeo um dos gestores da Redpoint eventures, Rodrigo Baer, explora um pouco o tema e deixa claro: a pequena e média empresa são mais previsíveis que a startup. Como o momento de atingir o ponto de equilíbrio é mais incerto para a startup, ele aconselha que os empreendedores não considerem as receitas quando forem captar rodadas iniciais como a semente e a série A.

Rodrigo Baer – Quais as diferenças na modelagem financeira de PMEs e startups?

Concordando ou não com essa abordagem, é nosso dever analisar o que os principais players do mercado estão praticando.

Modelos

A ideia de que existe uma planilha mágica que possa ser usada por qualquer negócio é muito ingênua. Até mesmo as planilhas desenvolvidas para negócios específicos como hotéis, indústrias ou empresas de software falham ao ajudar o empreendedor de forma definitiva.

Mesmo assim, esbarro com frequência com empreendedores que me pedem essa planilha milagrosa. Na qual basta imputar os dados de premissas e ela gerará uma projeção prontinha.

Apesar disso, existem muito modelos disponíveis que ajudam na modelagem financeira. Eles servem de pontos de partida para cada empreendedor construir a sua versão, considerando as peculiaridades do seu negócio e do seu mercado.

Luz Planilhas Empresariais: plataforma que disponibiliza ferramentas simples e práticas para gestão empreendedora.

Endeavor – 13 Ferramentas de finanças para você não perder as contas: super lista de ferramentas para finanças feita pela Endeavor.

Startup Financial Model: solução americana que funciona como um guia para a construção de projeções e apresentações para investidores.

The Angel VC – SaaS Financial Plan 2.0: Christoph Janz é um dos mais proeminentes investidores europeus que está virando referência por seus conteúdos produzidos e investimentos realizados. Nesse artigo, uma revisão de um material publicado em 2012, ele se dedica a construir e explicar uma ferramenta criada por ele para planejamento financeiro para empresas de software como serviço (SaaS). É um dos materiais mais práticos e repletos de insights interessantes que tive acesso nos últimos anos.

Cursos

Embora tenhamos uma variedade imensa de plataformas de educação a distância, brasileiras e internacionais, a qualidade dos cursos nessa área não acompanha a quantidade. Todos são muito focados na estrutura dos documentos contábeis e discutem pouco, ou quase nada, os problemas do dia-a-dia do empreendedor. Como definir salários e despesas fixas de acordo com a realidade, como modelar receitas atreladas à estratégia de geração de demanda e de vendas. Qual é o ritmo de contratação coerente.

Enquanto não lanço o meu próprio curso online sobre o tema (em desenvolvimento), indico dois links que parecem ajudar nos conceitos básicos e criação de um senso de urgência sobre os principais assuntos em torno do tema.

Udemy – Introduction to Finance, Accounting, Modeling and Valuation: curso mais vendido e mais bem avaliado sobre o tema dentro da plataforma Udemy.

SEBRAE – Trilhas de Autoatendimento: solução do SEBRAE/SC para atender pessoas que querem colocar uma ideia de negócio em prática, ou, ainda, que pretendem avaliar possibilidades para melhorar sua administração.

O que você acha?

Como disse, estou desenvolvendo um curso online sobre projeções financeiras para empresas de alto crescimento. Sendo assim, gostaria de saber a opinião de quem acompanha minhas publicações. Nesse link você poderá responder a uma rápida pesquisa e me ajudar a formatar um curso mais adequado para o dia-a-dia do empreendedor.

 

Artigos relacionados:
O clichê das projeções conservadoras
Quantas funções tem uma projeção financeira?