A opinião de um potencial sócio investidor importa?

A opinião do sócio investidor

Empreendedores em busca de um sócio investidor

É muito normal para um profissional que trabalha com investimentos em empresas inovadoras ser procurado por empreendedores atrás de suas opiniões. Querem saber o que achamos sobre o modelo de negócios, o mercado, a atratividade da sua empresa, a proposta de valor, a qualidade da sua apresentação e até mesmo como resolver um desentendimento entre sócios. Mas será que a opinião de um potencial sócio investidor importa?

Muitas vezes me vejo em situações delicadas, em que o empreendedor expõe todas as suas dúvidas, inclusive algumas de cunho pessoal ou sobre questões existenciais. É muita responsabilidade. Fácil se sentir mais um psicólogo do que um analista de investimentos.

Apesar de me sentir muito bem ajudando empreendedores, não acredito que essa seja uma boa estratégia, nem para melhorar uma empresa e muito menos para captar investimento. Por duas razões simples:

A opinião do investidor não deve ter relevância alguma para o empreendedor

Essa não é a função do eventual sócio investidor, e não é isso que ele espera de um empreendedor. Quanto mais insegurança, pior. Imagine um chefe de cozinha indo até a mesa das pessoas perguntando como harmonizar melhor os seus pratos. O chefe e o empreendedor devem mostrar que sabem o que estão fazendo.

Investidores em geral são melhores em fazer perguntas do que respondê-las

A capacidade de fazer perguntas é uma das competências mais desenvolvidas quando você avalia oportunidades de negócios como profissão. Mas respondê-las é responsabilidade do empreendedor.

A seguir uma lista com 5 dicas para não errar no relacionamento com investidores:

1) A opinião que importa é a do cliente

O empreendedor deve se preocupar mais com a opinião do cliente e menos com a do investidor. Somente os clientes podem dizer se uma ideia é boa ou não, são eles que pagarão a conta.

2) Faça follow-ups frequentes, simples e objetivos

Como dizem no mercado: investidor não investe em ponto, investe em linha. Busque construir uma relação de confiança antes de abordar qualquer investidor. Seja através de e-mails, mensagens, eventos ou recomendações, mande notícias sobre como a empresa está evoluindo.

3) Saiba exatamente o que você quer de uma reunião

Nunca marque uma reunião sem saber exatamente o que você quer e sem avisar a outra parte o objetivo do encontro. Ninguém tem muito tempo a perder nos dias de hoje, mesmo um potencial sócio investidor. Fazer outra pessoa gastar o tempo dela sem nenhum objetivo não pega bem.

4) Investidor adora aprender coisa nova e odeia ouvir coisa que já sabe

Antes de falar por horas sobre um determinado tema ou enviar dezenas de slides sobre o seu mercado ou tecnologia, entregue primeiro as informações mais relevantes e, em seguida, aprofunde os dados.

5) Inverta a lógica, faça o investidor querer contribuir

Todo investidor quer estar perto de bons empreendedores. Se você conseguir mostrar que é um profissional competente e preparado, que tem uma oportunidade promissora e que tem evoluído dia após dia, te garanto, vai chover opinião e seu problema será outro.

Por fim, é importante ressaltar que a opinião de um futuro sócio investidor não é o que ele tem de mais importante, e sim outros ativos como relacionamentos, experiências, capital, processos, modelos de gestão. E cabe ao empreendedor fazer o melhor uso de todos esses recursos.

 

Artigos relacionados:
Porque não investimos em empresas sem faturamento
Porque preferimos equipes com mais de um fundador