Empreender sozinho: porque preferimos equipes com mais de um fundador

Empreender em equipe é melhor

Os desafios de empreender

Não há dúvida de que empreender é uma tarefa árdua e muitas vezes solitária. Realmente, se fosse fácil, qualquer um faria, mas não precisa ser solitária. Eu entendo que equipes de sócios complementares entregam, em média, resultados superiores a empreendedores sozinhos. Toda regra tem exceção, é claro, mas uma tese de investimento é construída muito com base na probabilidade de sucesso de suas variáveis combinadas. Nesse caso, acreditamos que empresas com mais de um fundador têm maior probabilidade de sucesso.

As razões são muito simples:

1) A carga de trabalho e de responsabilidade do fundador é muito grande

O fardo de empreender é pesado: contratar pessoas, revisar números, cumprir obrigações, desenvolver o produto, vender, pensar fora da caixa, pensar no dia seguinte e também no futuro da empresa e das pessoas. Além de ser muita coisa, são ações que dão pouca margem para erro. Entendemos que é muito melhor para a saúde da empresa e também do empreendedor compartilhar essas responsabilidades com alguém.

2) Todo empreendedor precisa de alguém que discorde dele de vez em quando

Qualquer decisão estratégica que é sabatinada por alguém que discorde dela fica mais forte. O exercício de construir a argumentação para suportar questionamentos críticos faz o empreendedor amadurecer, pessoal e profissionalmente. Além disso, a confiança na decisão aumenta depois de passar por esses filtros.

” I don’t like self-funded companies. The capacity for self-delusion is infinite.” Mitch Kapor

3) É preciso saber conviver em sociedade

Sociedade empresarial é como um casamento, existirão os tempos bons e os ruins. Muitas vezes, o sucesso depende não só dos momentos bons, mas de como as pessoas lidam com os momentos ruins. Se a empresa está indo bem, tudo é bonito e promissor, mas os momentos de vacas magras podem revelar um lado escondido e desagradável nas pessoas. Gostamos de estar perto de empreendedores que saibam respeitar todos os sócios de sua empresa, sejam eles majoritários ou não. Isso é essencial para uma boa governança e convivência.

4) Todo mundo precisa de um descanso de vez em quando

Ninguém deveria ser insubstituível. Mas, quando a empresa tem uma única pessoa para representá-la e tomar decisões, ela fica escrava do dia a dia da organização. O problema disso é que ela não consegue nem mesmo alguns dias para relaxar, se desligar dos problemas profissionais e cuidar da sua vida pessoal. Empreendedores descansados, com saúde e estabilidade emocional, constroem empresas melhores. Afinal de contas, é o olho do dono que engorda o gado.

5) O empreendedor completo é muito muito raro

O conjunto de competências necessárias para construir uma empresa de sucesso é muito abrangente. Não é comum encontrar todas essas competências em um único profissional. Embora muitos empreendedores acreditem que sejam completos, os fatos nos mostram outra realidade. Por isso, um time de sócios que reúna todas ou a maioria dessas qualidades tem maior probabilidade de dar certo.

Independentemente da quantidade de sócios, uma competência do fundador que pode se sobressair em relação a vários pontos citados é a capacidade de montar times de alta performance. Essa é uma característica que vale ouro.

 

Artigos relacionados:
Porque não investimos em empresas sem faturamento
A opinião do investidor importa?